Páginas

domingo, 25 de dezembro de 2011

Guarda Municipal de Juazeiro do Norte recebe a visita de integrantes da Guarda Municipal de Petrolina




Da esquerda para direita. Sub insp. Normélia(Juazeiro do Norte), Sub Cmt Belino Belino(Juazeiro do Norte), GM Carlos(Petrolina), Sargento Vasconcelos(Juazeiro do Norte), Coronel Daniel(Petrolina), CMT Nascimento(Petrolina), GM Medrada(Petrolina) e Sub Insp N.Silva(Juazeiro do Norte).

A Guarda Municipal de Juazeiro do Norte recebeu em suas instalações neste dia  21 de dezembro a visita de uma comitiva da Guarda Municipal de Petrolina que veio conhecer o funcionamento da Guarda e trocar experiências sobre gestão e atuação das Guardas no Brasil. A comitiva era composta pelo Coronel Daniel da PM do Pernambuco. que é o Secretário de Segurança Cidadã, o Comandante GCM Nascimento, e os guardas Medrada, e Carlos.








A Guarda Municipal de Petrolina é composta por 121 (cento e vinte e um) integrantes, e tem 12 (doze) viaturas, sendo 06 (seis) carros e 06 (seis) motos e tem 96 (noventa e seis) integrantes com o porte funcional de arma de fogo.




A comitiva elogiou os projrtos sociais da Guarda de Juazeiro, em especial o programa Atleta Cidadão e o GAPAD (Grupo de Apoio Anti drogas) e levou a comitiva para conhecer as bases de Segurança Comunitária epontos turisticos de Juazeiro do Norte.

Fonte: GCM Marcelo

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

GUARDA MUNICIPAL DE ALTAMIRA CORRE O RISCO DE NÃO RECEBER AS TASER


   As Armas TASER – é uma arma não-letal especificamente desenhada para atender as exigências do trabalho policial no dia-a-dia das ruas.
Compacta, leve, eficiente, segura e altamente auditável, tem a função de paralisar suspeitos. A TASER registra a data e o horário que o policial destravou a arma, se disparou com cartucho ou sem cartucho, a duração de cada disparo, a energia que foi emitida no corpo do suspeito em cada disparo, e data e horário de cada acionamento do gatilho.



É uma arma bastante utilizada pelas forças policiais e pelas maiorias das Guardas Municipais. Ela não substitui a arma de fogo, pois são utilizadas em penúltimo caso no uso legal e progressivo da força.

No entanto, a Guarda Municipal de Altamira, através da prefeitura realizou convênio com a NESA (Norte Energia) e entre os equipamentos mitigados constam 53 armas TASER. Todo o processo de aquisição foi realizado, segundo informações colhidas. A autorização do Exercito foi emitida em 27/ 07/ 2011. Mas a prefeitura, através do Comando da Guarda, não informou a conclusão do processo de aquisição, a saber, a assinatura do contrato junto a Empresa fornecedora.
Na data de hoje fiz contato com a empresa e a mesma me informou que isso ainda está pendente. Neste percurso, as armas solicitadas vieram a ser substituída por outra mais moderna, ficando a outra ultrapassada, segundo o fabricante, uma das mudanças está na quantidade de disparos, as antigas realizavam apenas um disparo, sendo necessário recarregá-la pra fazer o segundo, já a nova arma realiza dois disparos. Sem necessidade de recarregá-la.

 A Empresa informou ainda, que entrou em contato com a Prefeitura, Comando da Guarda e NESA, relatando estas mudanças e que forneceria os produtos NOVOS junto com o treinamento sem acréscimo, os valores permaneceriam de acordo com a proposta das Armas antigas e ultrapassadas. E segundo a empresa, todos concordaram.

Fato, caros amigos, é que está ocorrendo com passos lentos, com muita morosidade, e tudo com pouca informação. São equipamentos modernos e possuem um custo alto, e os recursos para aquisição não são dos cofres do município, que poderia dizer não possuir recurso para este fim, os recursos já existem.

Precisamos juntos assegurar e garantir que o Comando através da Prefeitura junto com a NESA venham realmente adquirir estes equipamentos, que não resolve nossa problemática, mas ameniza um pouco. O receio que recai é que o recurso disponibilizado possa ser destinado para outro fim, e não para atender a necessidade da proteção individual que tanto pleiteamos e necessitamos para desenvolvermos nossas atribuições, e com isso podermos realizar um trabalho de qualidade para a população a qual servimos.

Por: FABIANO BERNARDO
Presidente AGMALT
Acadêmico em Gestão Pública
Mais informação acesse:
http://www.taserbrasil.com.br/x2/default.htm

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

GUARDA MUNICIPAL DE JACOBINA (BA)


GUARDA MUNICIPAL DE JACOBINA (BA) FAZ O PRIMEIRO GUARDA MUNICIPAL INSTRUTOR DE ARMAMENTO E TIRO DO ESTADO DA BAHIA

                                                    Imagem do GM Almir Santos Lima
O Guarda Municipal 1ª Classe, Almir Santos Lima, com o apoio do Comando da Guarda Municipal de Jacobina, Marcos Adriano UGMJ (Associação dos Guardas Municipais de Jacobina) e Prefeitura Municipal de Jacobina, fez o Curso Avançado para Capacitação de Instrutores de Armamento e Tiro que ocorreu na Cidade de Barueri-SP, entre os dias 14 a 19 de novembro 2011 e ministrado pelo Coordenador do Curso, GCM Siderley Andrade , Instrutores GCM Carlos Roberto, GCM Cleiton e o Pedagogo Alcides ambos da cidade de Jandira-SP e o armeiro, CB Edimar de Barueri-SP, O Curso teve duração de 82 horas e 500 tiros distribuídos nas seguintes armas, Revolver 38, pistola 380, carabina, espingarda calibre 12 e Safir T14, tendo como objetivo principal dar conhecimentos básico e avançados sobre instrução de tiro, metodologia e tipos de instruções, dar conhecimentos básicos para montar e conduzir uma instrução de armamento e tiro, seja ela para um aluno iniciante ou um curso avançado em tiro, bem como está preparado para o credenciamento na Polícia Federal. Lembrando que o Ministério da Justiça, através da SENASP (Secretaria Nacional de Segurança Pública), vem incentivando as Guardas Municipais de todo o Brasil, para formar seus próprios formadores. Pensando nisso a Guarda Municipal de Jacobina está planejando formar novos formadores em 2012.

Fonte: Marcos Adriano CMT da Guarda Municipal de Jacobina - B

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Capitão Nascimento e as Guardas Municipais - Por: Wagner Pereira


Capitão Nascimento e as Guardas Municipais

Autor: Wagner Pereira
Classe Distinta da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo
Bacharel em Direito pela Universidade São Francisco

 
A matéria sobre o papel das Guardas Municipais, transmitida ontem no programa Bom Dia Brasil, pela Rede Globo de Televisão, foi uma decepção e um atentado contra aproximadamente 800 Corporações que lutam contra estigmas infundados sobre sua atuação como forças auxiliares de segurança pública.

Decepção com Rodrigo Pimentel, que serviu de inspiração ao herói Capitão Nascimento dos filmes Tropa de Elite 1 e 2, por seu comentário preconceituoso, inoportuno e falacioso e fantasioso.

Preconceituoso, por soar como um pensamento institucional das Policiais Militares que não admitem a importância das Guardas Municipais como órgão de combate ao crime e a violência, resumindo o poder de polícia em abordar pessoas nas ruas, que o Guarda Municipal não serve par enfrentar o bandido, pois seu papel é prevenir pequenos delitos, pois não é preparado para isso, mas esquecem que esses profissionais atuam diariamente nas escolas, parques, prédios públicos, na fiscalização do comércio ambulante, do trânsito, do meio ambiente, socorrendo pessoas, salvando vidas, levando segurança em locais que o estado falhou e continua falhando por sua omissão em adotar políticas públicas que protejam o cidadão.

Inoportuno, em afirmar que a sociedade não quer mais uma polícia, pois já há policia demais, que a Guarda Municipal tem sua importância ao coibir pequenos delitos nas praças, nas escolas e na sede das prefeituras, destacando que em nenhum momento foi mostrado qualquer Guarda Municipal utilizando arma não letal, pois em todo país vivenciamos uma epidemia do crime, quando o tráfico e a violência batem em nossa porta, o tráfico de drogas está dentro das escolas, praças são redutos de traficantes, quanto ao uso de arma não letal, estes produtos são controlados pelo Exército Brasileiro e sua utilização requer treinamento especializado como o de uma arma de fogo convencional, o próprio Rodrigo Pimentel reconhece que são equipamentos modernos utilizados pelas policiais do mundo todo, mas se as Guardas Municipais não tem poder de polícia como podem utilizar equipamentos de polícia?

Falacioso, ao indicar que o Guarda Municipal diante do crime deve acionar a Polícia Militar através de rádio comunicação para atendimento da ocorrência, gostaria que ele indicasse qual Guarda Municipal e Polícia Civil tem sua comunicação integrada com a Polícia Militar, lamentável que alguém que foi da Elite da Tropa, não ter senso crítico que a resposta aos chamados feitos a polícia é morosa, pois não há efetivo suficiente para atender a demanda, quanto tempo leva um disparo de arma de fogo.

Fantasioso, ao afirmar que os municípios com menos de 50 mil habitantes possuem efetivo da Polícia Militar, pois não teve o cuidado de analisar os dados do IBGE que indica a existência de 5.565 municípios no Brasil, sendo 92 no Estado do Rio de Janeiro, destes 55 possuem população inferior a 50 mil habitantes, gostaria que informasse quantas vezes enquanto Capitão da Polícia Militar esteve nos municípios de Macuco e São José de Ubá e qual efetivo policial atual empregado nesses locais.

A matéria aborda a situação do Município de Itupeva, no Estado de São Paulo, com 44 mil habitantes, que conforme o Estatuto do Desarmamento veda o uso de armas de fogo pela Guarda Municipal, porém o Prefeito decidiu recorrer a justiça para que fosse autorizada a compra e porte de arma ao efetivo, recebendo apoio da população que decidiu doar amas de fogo particular a Corporação, ou seja, o serviço prestado pela Policia Estadual não é atende os anseios locais, pois a Policia Militar possui somente um destacamento e a Policia Civil uma Delegacia, ambos mantidos com investimentos municipais, sendo registrados até o 3º trimestre de 2011, 15 estupros, 147 roubos, 475 furtos, 11 homicídios, 40 registros de tráfico de entorpecentes, entre outros crimes, quantos foram solucionados? Quantos tiveram apoio da Polícia Militar?

A distorção dos fatos é inadmissível, pois a Lei nº 10.826/03, que instituiu o Estatuto do Desarmamento, estabeleceu parâmetros para a concessão de porte de arma de fogo para as Guardas Municipais de forma equivocada, sofrendo alteração 5 meses após sua edição pela Lei nº 10.867/04, porém numa inexplicável anomalia jurídica, condicionou-se o número de habitantes do município à concessão de porte de arma para a Guarda Municipal, seguindo talvez uma cartilha adotada pelos Governos Estaduais que destinam sua logística aos municípios de maior  poder econômico e populacional, deixando vários municípios a mercê de sua própria sorte, quando alguns prefeitos pioneiros e corajosos buscaram com apoio da população local utilizar seus recursos para proteger o cidadão da violência que assola a nação.
Policiamento comunitário sem arma de fogo é novidade, o Guarda Municipal na escola pode se deparar com as tragédias com as mortes ocorridas na escola MUNICIPAL de Realengo, porém deve se limitar a chamar a Polícia Militar ou tentar coibir esse tipo de ação, devido o treinamento especializado recebido durante sua formação profissional.

A pergunta é porque a matéria buscou prestar esse desserviço a população, será pelo constrangimento causado pela Pesquisa CNI-IBOPE, que apontou as Guardas Municipais com ótima aprovação pelos entrevistados, perdendo apenas para as Forças Armadas e Polícia Federal.

Rodrigo Pimentel não use a estratégia de Joseph Goebells em que “uma mentira contada mil vezes, torne-se verdade”, isso não condiz com a honestidade e determinação do Capitão Nascimento.



Rodrigo Pimentel, Chico Pinheiro e Renata Vasconcelos
Imagem extraída do Portal Bom Dia Brasil


Assista a matéria nos links:


domingo, 9 de outubro de 2011

Guarda consegue porte de arma sem limites





A Guarda Civil de Cotia conquistou uma importante batalha na Justiça. Desde o início do ano que o comandante da corporação, Arnaldo Meireles, entrou com um Habeas Corpus pedindo para que os guardas de Cotia pudessem usar o porte de arma fora do horário de serviço, o que é proibido por lei.
Porém, um juiz do fórum de Cotia negou o pedido, entendendo que não há razão prática para conceder tal autorização considerando o critério populacional (o porte fora de serviço é permitido somente às guardas das cidades que contam com mais de 500 mil habitantes), embora o delegado e o promotor tenham pedido o deferimento frisando o importante papel da Guarda em Cotia.
A Lei que regula o assunto é constitucional (embora o Tribunal de Justiça já tenha declarado a norma inconstitucional em outros casos de outras guardas paulistas). 
Passados alguns meses, o advogado Michel Silva entrou com vários Habeas Corpus separados e uma das guardas civis conseguiu a liberação. No início, a Dra. Sandra Jardim, do Ministério Público Estadual, sugeriu que o porte se limitasse apenas dentro do município de Cotia. O advogado interveio e o acordo foi finalizado com a liberação do porte sem restrições.
O advogado comenta o caso: “O Guarda Civil de Cotia deveria cuidar somente de patrimônio (conforme a Constituição), contudo, atualmente cuida das pessoas e é um agente da Lei que de fato combate o crime, mas que não tem a devida proteção fora do horário de serviço e é refém fora do horário de serviço dos marginais e da polícia, pois, poderia ser preso a qualquer momento por portar a sua arma de fogo. O HC da Guarda é uma conquista histórica que além de conseguir a liberdade de porte de arma, ampara e equipara o Guarda aos demais profissionais de segurança pública, como por exemplo, o policial civil e ou militar”, disse Dr.Michel.
Outros 76 Habeas Corpus foram dados para os guardas e mais 150 devem ter a liberação ainda neste mês.
Os guardas reclamam que ficam vulneráveis por não poderem usar a arma após o expediente: “Se precisarmos cumprir a lei no caminho de volta para casa, como faremos? Deixamos os marginais agirem sem podermos fazer nada?”, disse um guarda que preferiu o anonimato.
O secretário adjunto de Segurança, Cilso Vieira, disse ao cotiatododia:”Não adianta o guarda civil só atender a população, é preciso dar segurança às pessoas e essa decisão também vai dar mais valorização profissional aos guardas”
Guardas civis receberão armamento novo em 2012
O secretário Almir Rodrigues vai além: “É uma decisão importante. Não adianta o guarda poder usar a arma apenas no horário de serviço e não poder atender a população em um caso de emergência. Além disso, estou colocando no orçamento para 2012 a compra de 150 novas armas, modelo PT-380. Hoje o guarda termina seu horário e deixa a arma para o outro do turno seguinte usar. No ano que vem os 426 guardas civis terão armamento”, disse Almir.
Além do armamento, os guardas passarão por cursos de requalificação e treinamento de tiro.
O secretário ainda comentou que os guardas da ROMUreceberão armas de grosso calibre. Está prevista a compra de espingardas Safir T-14 para o esquadrão de elite da Guarda Civil.
Além do armamento, novos uniformes chegarão ainda no primeiro semestre de 2012, garantiu o secretário.
Arma que deverá ser usada pela ROMU a partir de 2012

domingo, 2 de outubro de 2011

Primeiro Fórum de Segurança Pública em Mangaratiba

1.º Fórum de Segurança Pública Municipal na Região da Costa Verde do Estado de Rio de Janeiro Guardas Municipais e os desafios da Segurança Pública.
 
Data: 10 de outubro de 2011
Horário: 08h00 ás 16h00.
Local: Pousada Imperial
Estrada São João Marcos, 1000
Ruínas Imperial – Nova Mangaratiba
Mangaratiba - RJ

Audiência Pública das Guardas Municipais da Bahia - 11 de outubro de 2011


ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA
Salvador, 27 de Setembro de 2011.
Of. 042/2011.

Convite

A Comissão Especial da Promoção da Igualdade da Assembléia Legislativa da Bahia tem a honra de convidá-lo(a) para a Audiência Pública sobre o papel das Guardas Municipais no Estado da Bahia e suas atribuições constitucionais. O evento acontecerá no dia 11 de Outubro, às 9h30, na Sala das Comissões José Amando da Assembléia Legislativa da Bahia.

Atenciosamente,

Bira Corôa
Deputado Estadual PT/Ba.

Informações:
Assessoria da Comissão:

Lindinalva de Paula, Marcos Rezende, Ivonei Pires e Kiazala - Assessoria da Comissão
Ana Cláudia Mercês - Secretária da Comissão
E-mail: anaclaudia@biracoroa.org
Fones: (71)3115-7150
Fax: (71)3115-5539
_______________________________________________________________

Av. 1, nº 130 - Centro Administrativo da Bahia
Edifício Wilson Lins. Gabinete: 106, Salvador-Bahia CEP-41745-001
Tel: (71)3115-7150 Fax: (71) 3115-5539

_______________________________________________________________

Associação dos Guardas Municipais de Feira de Santana BA
Não vejo qualquer tipo de objeção nem separação o fato de se fazer uma Audiência Pública aqui na Bahia. Muitas Guardas Municipais estão fazendo suas audiências públicas inclusive as Guardas Municipais do Estado do Paraná, aos quais não houve qualquer tipo de questionamento. O nosso entendimento e que somos capazes de debater e discutir o Tema que envolve Guarda Municipal, com conhecimento de causa, pois quem pode falar de Guarda é o próprio Guarda, na Bahia não há espaço, para o melhor ou pior, para a estrela que brilha e para a estrela que ofusca, para o ego ou o superego. Nós temos a humildade de aprender com os erros e sermos elogiados com os acertos, temos certeza companheiro irmão de farda que esta Audiência será um marco inicial para o estado da Bahia, despertar em relação as Guardas Municipais do Estado. Temos um elenco que poderá muito bem nos representar nesta Audiência. Nós da Associação dos Guardas Municipais de Feira de Santana - AGMFS, apoiamos sua luta irmão em querer vencer todas as barreiras, preconceitos e estrelismos. Vamos ao plenário da Assembléia Legislativa da Bahia e darmos o nosso recado, assim como fez os nossos colegas do Rio de Janeiro, que tão brilhantemente se expressou na sua fala na Audiencia, realizada no estado. Junto somos capazes de realizar Audiências, Conferencias, Seminários, Forum e sem dever nada a quem quer que seja. Se tivermos que aprender um pouco mais que seja, mais em nenhum momento relutaremos em mostrar que o estado da bahia é livre para debatermos quaisquer tipo de assunto inclusive que é de sermos Guardas Municipais de fato e de direito.

Jucemir Araujo dos Santos
Vice-Presidente da Associação dos Guardas Municipais de Feira de Santana BA




Audiência Pública das Guardas Municipais da Bahia
Venho por meio deste  declarar que a intenção em promover a Audiência Pública, é promover junto as autoridades políticas do nosso estado e a sociedade civil, uma discussão sobre a atual situação que vivem as Guardas Municipais da Bahia as suas competências, leis de criação, bem como lutarmos pela nossa reestruturação legislativa , como também apresentar projetos como por exemplo: a prisão especial para Guardas Municipais e o Conselho Estadual das Guardas Municipais do estado da Bahia. Contaremos com a presença da Comissão de Direitos Humanos, o Deputado Nelson Pelegrino, ACM Neto, Secretario de Segurança Pública da Bahia, Ministério Público, Comando Geral da PM e o Governador Jaques Vagner ( ainda a confirmar)

Abraços aguardamos a presença de todos que busquem construir um Brasil Melhor

GM - Ubirajara Azevedo
Guarda Municipal de Salvador


sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Capacitação Básica em Defesa Civil


Estão abertas as pré-inscrições para o curso Capacitação Básica em Defesa Civil. São 2 mil vagas para o curso EaD, Ensino a Distância, com previsão de início para novembro de 2011.
A Capacitação Básica é destinada para agentes de defesa civil, e seu conteúdo ressalta aspectos relevantes para promover a difusão da cultura de redução de risco de desastre.
As pré-inscrições serão confirmadas através do e-mail cadastrado. O curso completo tem carga horária total é de 30 horas/aula, a serem cumpridas em 45 (quarenta e cinco) dias corridos, é gratuito, e fornece certificado pela Universidade Federal de Santa Catarina. 
O curso dispõe de um Ambiente Virtual de Aprendizagem, AVA, no qual o aluno tem acesso a todo o conteúdo, organizado em:
- 2 teleconferências;
- 2 vídeoaula;
- 1 livro-texto digital, em formato PDF;
- Serviço de Tutoria e atendimento telefônico gratuito 0800 para comunicação entre tutores e alunos.
O curso é promovido pela Secretaria Nacional de Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional, em parceria do CEPED UFSC.
Em breve, informações mais detalhadas do curso. Acompanhe nosso twitter @cepedufsc e saiba das novidades. 
 
Local:
AVA, Ambiente Virtual de Aprendizagem
Mais informações: Inscrições em:http://150.162.114.7/BasicoDCivil/

CEPED|UFSC
Rua Dom Joaquim, 757
Centro - Florianópolis - SC
88015-310
Caixa Postal 5059

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Segurança é debatida abertamente em blogs



 /
LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Segurança é debatida abertamente em blogs

Blogosfera policial tem cerca de 200 sites com o objetivo de democratizar discussões sobre a política pública de combate à violência
27/09/2011 | 00:01 | ALINE PERES

Debates sobre a segurança pública têm ganhado cada vez mais espaço na internet. O fenômeno conhecido como blogosfera policial dá voz e vez à opinião pública em discussões que vão desde a mobilização de policiais até políticas públicas de combate à violência. Estima-se que o país tenha hoje cerca de 200 blogs assinados por protagonistas ligados à área.

Os blogueiros são unânimes ao dizer que a iniciativa vai além da notícia. Para a pesquisadora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC), da Uni­ver­sidade Cândido Mendes, do Rio de Janeiro, Silvia Ramos, a blogosfera policial surgiu como um campo de libertação da palavra. “Até então eram os pesquisadores e os governantes que falavam sobre a polícia. Os policiais nunca tomavam a palavra.” Dessa forma, os blogs pretendem ser democráticos, espaços por permitirem a liberdade de expressão.
Do jornal para a web
Delegado paranaense mantém canal de discussão
No Paraná, um exemplo de blog voltado para a discussão da segurança pública é o mantido pelo delegado da Polícia Civil, Rafael Vianna. A vontade de ter um espaço para falar e discutir segurança surgiu em 2009, em uma coluna semanal publicada por um jornal de Colombo, na região metropolitana de Curitiba. Na se­­quência, o conteúdo produzido foi para a internet. “A ideia era falar sobre segurança de forma prática.”
Criar um espaço que permite o acesso de mais pessoas foi rápido. “Sentei em frente do computador, consultei o provedor e descobri como fazer um blog. No início, postei os 60 artigos publicados anteriormente no meio impresso.” A supervisão do conteúdo era feita nos domingos, lembra Vianna.
Pilares
Atualmente, o mestre em Ciências Jurídico-Criminais é um dos coordenadores do planejamento estratégico da Secretaria da Segurança Pública do Paraná. Porém, antes de ser delegado, Vianna se considera pesquisador e pretende, com o blog, discutir o que ele considera as três grandes áreas de reflexão sobre a segurança pública: fatores que contribuem para a criminalidade; atuação da polícia a partir do mapeamento do crime; e a questão judiciária que vem após o crime acontecer. “Da forma como está hoje, estamos enxugando gelo. Com o blog, espero criar um espaço para um discurso, que fuja das lamentações”. (AP)
Pesquisa revela perfil do blogueiro policial
A convite da Unesco, o Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC), da Universidade Cândido Mendes, do Rio de Janeiro, realizou o primeiro levantamento sobre blogs policiais, em 2009. Segundo uma das pesquisadoras, a cientista social Silvia Ramos, o perfil identificado naquele período pouco difere de hoje.
A pesquisa foi feita com 73 blogueiros, responsáveis por 70 blogs policiais. O universo da blogosfera policial, como é chamado por seus integrantes, estava presente em 17 estados, sendo a Região Su­­des­­te a dominante. A maioria dos blogueiros é oriunda da Polícia Militar (58%), seguida por integrantes da Guarda Municipal (15,1%) e da Polícia Civil (13,7%).
Autores
Em relação aos postos que ocupam, os responsáveis vêm de es­­tratos mais baixos das instituições policiais. Oficiais e delegados re­­presentam, juntos, 42%. Quan­­to ao nível de escolaridade, 62% dos entrevistados têm curso superior completo ou pós-graduação completa ou em andamento. Apenas 12,7% cursaram somente o ensino médio. A maior parte dos autores é do sexo masculino, com mais de 30 anos.
Para os blogueiros, o que mais os motivou a criar os blogs foi querer ex­­pressar seus próprios pontos de vista sobre segurança e Justiça (55%). “Eles [os blogueiros] têm o pa­­pel de conexão com o mundo dos direitos humanos”, afirma Silvia. (AP)

Para o tenente da Polícia Militar da Bahia Danillo Ferreira, um dos criadores do blog Aborda­­gem Policial (abordagempolicial.com), os blogs policiais são considerados um avanço, que permitem a abordagem de discussões que eram monopolizadas por grandes veículos de comunicação. O blog surgiu em 2007 com o objetivo de divulgar o que Ferreira e seus colegas faziam e ouviam nos corredores da Academia da Polícia Militar.

Segundo uma pesquisa desenvolvida por Ferreira, a blogosfera policial conta com iniciativas em 14 estados, sendo a maior concentração no eixo Rio-São Paulo. Acredita-se que o primeiro blog com a pretensão de discutir a segurança pública surgiu em 2006, com o Diário de um PM, do policial Alexandre Souza.

Qualidade

Ferreira defende que a qualidade das discussões sofreu mudanças com o tempo. “O blog, como meio de comunicação de nicho, se dedica ao aprofundamento dos temas nem sempre discutidos pelos meios de comunicação de massa.” O importante não é apenas informar, mas analisar a complexidade do tema. A influência que a ferramenta tem também é um ponto positivo.

O público que lê e participa é heterogêneo – são policiais, guardas municipais, promotores, juízes, advogados, profissionais da imprensa e curiosos. Muitas vezes essa diversidade cria confrontos de ideias.

Outro exemplo é o blog Os Municipais.com, em que o assessor técnico da Guarda Municipal de São Paulo Wagner Pereira compartilha seu cotidiano operacional. O blog está entre os 30 canais mais votados, semanalmente, no Top Blog. Diaria­men­te, Pereira mantém a mesma rotina. Em quatro horas, ele seleciona as notícias e as distribui para 200 endereços eletrônicos. Os 204 seguidores do blog também recebem respostas semanalmente. O resultado é a popularidade do veículo. “Que­­ro que as pessoas leiam, participem e discutam segurança pública”, declara.

* * * * *

Interatividade:

Como você vê a iniciativa de debater a segurança pública pela internet?

As cartas selecionadas serão publicadas na Coluna do Leitor.